Um objetivo comum a todas as empresas é o desejo de aumentar vendas e conquistar novos clientes. A percepção desta necessidade aliada às novas técnicas de funil de vendas, inbound marketing, entre outras, trouxe ao mercado uma profusão de ferramentas que se propõem a solucionar este problema.

Algumas empresas conseguem bons resultados com o uso de tais ferramentas, porém, a maioria sente que os esforços e o investimento não trazem o resultado esperado e prometido.

E qual é a razão para isto?

Planejamento precisa ser considerado como investimento que evita falhas. (Foto: Brust/Pexels)

A explicação é simples. Por melhor que seja a ferramenta que operacionalize o processo, se sua empresa não desenhou a inteligência do negócio, o funil será preenchido com conteúdos inúteis. Você errará o público-alvo, não terá uma abordagem de venda que desperte a atenção e o interesse dos leads e todo o dinheiro e tempo investidos irão para a lata do lixo.

Errar em planejar é planejar para errar. Planejamento precisa ser considerado como investimento que evita falhas, retrabalhos e muitos prejuízos por não preverem o que se deve fazer para acertar o alvo nos primeiros tiros.

Precisamos sair do hábito de “planejação” e “fazejamento”. É preciso se antecipar para conhecer o gosto do cliente, o movimento da concorrência e as tendências de mercado. E você, o que pensa sobre isto?

*****

Marcos Rabstein é sócio-diretor da M2ALL Consultores, empresa de consultoria, treinamento e coaching, especializada em planejamento  e gestão empresarial com focos em marketing, vendas processos e pessoas. m2all@m2all.com.br