Você tem ouvido o seu corpo

Foto: Divulgação

Estamos chegando ao fim deste ano. Dá aquela sensação de alívio; nossa que ano!

As festas de Natal e Réveillon não poderão ser como estamos acostumados, mas por que não partimos do princípio que podemos inovar, trazer algo diferente, no sentido positivo, já que a vida está nos obrigando a fazer diferente? Vamos fazer algo novo, nunca pensado, ou se pensado, nunca realizado.
Natal, no fundo, é o quê?

Natal é um momento de reflexão e transformação

“Natal ou Dia de Natal é um feriado e festival religioso cristão comemorado anualmente em 25 de dezembro (nos países eslavos e ortodoxos, cujos calendários eram baseados no calendário juliano, o Natal é comemorado no dia 7 de janeiro). A data é o centro das festas de fim de ano e da temporada de férias, sendo, no cristianismo, o marco inicial do Ciclo do Natal, que dura doze dias.

Originalmente destinada a celebrar o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno (natalis invicti Solis), a festividade foi ressignificada pela Igreja Católica no século III para estimular a conversão dos povos pagãos sob o domínio do Império Romano e, então, passou a comemorar o nascimento de Jesus de Nazaré.”

Mais que um momento de alegria e fartura aonde se come muito, se trocam presentes e um momento de união familiar, para os cristãos tem o significado de comemorar o aniversário do nascimento do salvador, que veio humildemente como homem para nos mostrar o caminho. Natal para mim é uma data muito especial; dou muita importância à minha família e sou cristã. Procuro sempre na época que antecede o Natal, o advento, repensar também os ensinamentos de Jesus – que falou: é dando que se recebe e perdoando que se é perdoado.

No Natal olhe para as suas sombras, para o lado que não lhe agrada e se perdoe

Foto: misericordia.org

E para não perder o costume e o gosto pela etimologia e a origem, não só das palavras, mas dos movimentos que fazem a nossa história, segue a informação:

“Há relatos de que o Advento começou a ser vivido entre os séculos IV e VII, em vários lugares do mundo, como preparação para a festa do Natal. No final do século IV, na Gália (atual França) e na Espanha, tinha caráter ascético, com jejum, abstinência e duração de 6 semanas como na Quaresma (quaresma de S. Martinho). Este caráter ascético para a preparação do Natal se devia à preparação dos catecúmenos para o batismo na festa da Epifania.

Somente no final do século VII, em Roma, é acrescentado o aspecto escatológico do Advento, recordando a segunda vinda do Senhor. Só após a reforma litúrgica é que o Advento passou a ser celebrado nos seus dois aspectos: a vinda definitiva do Senhor e a preparação para o Natal, mantendo a tradição das 4 semanas.

O Advento é tempo de alegre expectativa. O tempo do Advento é para toda a Igreja, momento de forte mergulho na liturgia e na mística cristã. É tempo de espera e esperança, de estarmos atentos e vigilantes, preparando-nos alegremente para a vinda do Senhor.”

Que o ano novo traga a transformação desejada

Foto: Livro – Terapia do Riso.

Paramos neste ano de 2020, obrigatoriamente, e passamos, mesmo sem querer, a não correr tanto, repensar o sentido do viver, projetando algo que tem que ser alcançado e muitas vezes deixando o presente de lado. Mais uma vez, falo aqui, neste meu espaço de troca, da importância de estarmos vivendo, sentindo, e aprendendo a valorizar o nosso momento presente. Por que não olhar para dentro de você? Pare, não só de correr, mas de se esconder. Olhe para as suas sombras, para o lado que não lhe agrada e se perdoe. Este é o primeiro passo para uma transformação – a aceitação e o perdão.  Antes de presentear o outro, se dê este presente. E por que não mudar a sua forma de presentear também o outro?

Neste Natal, presenteie uma criança que escreve as suas cartas para o Papai Noel e coloca no correio, esperando que o bom velhinho leve o seu presente. Seja você o Papai Noel dela, ou quem sabe apadrinhar um animal selvagem em uma instituição, dar uma ceia de natal para uma das tantas famílias que com esta pandemia está em situação muito difícil. Veja o que você não usa e ainda está em bom estado e dê para uma instituição que distribua para quem necessita. E para os seus, dê de presente algo útil e necessário e não apenas um objeto de consumo. Seja criativo, inove e surpreenda quem você ama, dê um pouco do seu sentir, um presente que se transforme, mesmo que num futuro próximo, em uma sensação boa, como uma viagem, um passeio informativo, uma degustação de sabores, uma recordação de um momento feliz, um curso com um saber que possa melhorar quem você ama.

Viva o seu Natal o melhor possível; sinta nas pequenas coisas a magia da vida. Esteja aberto para entender o novo mundo: se prepare, modifique as suas ferramentas, aprenda, nunca é tarde para crescer.  Mude o seu olhar, observe tudo ao seu redor, seja menos egoísta, saia do seu mundo e olhe para o lado, para frente e acredite em um mundo melhor – mas, se mova, faça algo.

E continue tendo esperança, algo que nunca pode morrer.

Que neste novo ano possamos viver com mais alegria e consciência!

Thaís de Campos

Atriz, diretora, professora, produtora, mãe, mulher e alguém que pode e quer crescer junto com você.

Anuncie aqui!
Anuncie aqui!

Receba nossas novidades

Inscreva-se! É bem fácil, basta preencher com as informações solicitadas.

    Nós não fazemos spam. Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento.

    Quer ter sua matéria publicada aqui?

    Envie suas pautas para imprensa@tatianamaximo.com.br, que após aprovação, teremos prazer e colocá-la em nosso blog.

    Quer contratar nossos serviços?

    Sua marca ou evento pode estar sendo divulgado por nossa equipe ou pela própria Tati. Entre em contato com contato@tatianamaximo.com.br