Você tem ouvido o seu corpo

Foto: Soren Mork

A vida não para, mas o mundo parou uma vez e esperamos sincera e profundamente que não pare de novo. Por que estou falando isso?

Aqui, em Portugal, as aulas presenciais voltaram na semana passada, e as coisas já estão ficando feias novamente.

Foram vários focos, em diferentes escolas, fazendo com que salas de aula e até séries inteiras entrassem em quarenta. O previsto era que entrássemos no pico da doença por volta do dia 15 de outubro, mas o que vemos nas notícias é que a situação está ficando fora do controle, desde já.

Em Portugal há um aumento dos casos, mas com dados que o sistema de saúde ainda consegue responder. O país está em situação de contingência desde o dia 15 de setembro. Estamos todos em alerta aqui em casa.

É muito importante conscientizar os jovens, pois são eles os que mais estão quebrando as regras; são eles que agora voltam às aulas. Fui levar a Carol à escola de carro estes dias, e a quantidade de jovens que vi na porta, a maioria sem máscaras, todos juntos, é de impressionar! De que adianta ficar o turno todo de máscara – pois minha filha chegou morta em casa no primeiro dia de aula pois foram 8 horas de máscara – se antes de entrar e na saída da escola todos convivem sem máscara?

Por toda a Europa vemos, nos jornais, jovens se aglomerando para beber à noite nas ruas, pois na maioria dos lugares só se pode vender bebidas até uma certa hora. Aqui, é até às 20hs, mas depois vão para a rua e continuam bebendo, todos, em grupos, colados uns aos outros e sem máscaras.

Em Marselha na França os hospitais já estão com 80% de ocupação dos leitos. Na Espanha, o exército foi chamado à rua. Na Inglaterra, as aulas mal começaram e já há focos em várias escolas e universidades. Na Holanda, que não incentivaram o uso de máscaras, os casos subiram absurdamente. Enfim, em todo lado, penso já ter ficado claro, que o vírus não foi e nem vai embora tão cedo. Temos que aprender a lidar com esta nova situação, e ter paciência até que a vacina chegue. Se não tem outro remédio, é preciso ter paciência e mudar o discurso, pois, pasmem, cheguei até a ouvir de um amigo meu do Brasil, que o brasileiro é imune ao vírus! O que?????

Haja paciência para ouvir isso!!!

Será que não ficou claro ainda que no Brasil não existe nenhuma organização por parte do governo? Se nem a saúde privada consegue combater o vírus, o que dirá a saúde pública, que sempre foi ruim?

Paciência sempre foi uma complicação para mim. Um dos meus maiores defeitos é a falta de paciência. Venho trabalhado isso há 4 anos. Para ser mais clara, desde que voltei para Portugal.

Não tinha paciência no trabalho. Se eu pedia algo uma vez – e não entendiam, já ia eu mesma fazer o serviço do outro. Não tinha paciência para com os que amo! Coitada da família! É sempre a que mais sofre. Até no dia a dia, já ia falando o que estava certo ou errado até com pessoas que não tinham nada a ver comigo. Me metia na história dos outros, alheia, e, o pior é que achava que estava certa, ajudando os outros a fazerem o que era certo.

É muito trabalho, meus amores. As modificações são lentas…

Nada muda de uma hora para outra! Estou aqui pedindo paciência. Logo eu que venho trabalhando todos os dias para também ter.  Mas se não entendermos que só assim, esperando, em alerta, com toda atenção, vamos passar por isso, vencer este vírus. Não podemos parar novamente o mundo! A economia não aguenta mais um break.

Vamos obedecer às regras pelo tempo necessário, pois o vírus não vai embora por agora. Nem mesmo com a vacina ele irá. E está aí, contagiando crianças, infectando jovens, que já estão também, infelizmente, falecendo. Não só os velhotes se vão. Não.

Vamos conscientizar os nossos jovens e ter mais paciência, pois ainda estamos no meio do furacão.

Não é para menos que a paciência é considerada uma das maiores virtudes.

Como diz Lenine:

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não para
Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
E o mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência

Será que é o tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo…

 “Paciência é uma característica de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, ao longo do tempo. Consiste basicamente na tolerância a erros ou factos indesejados. É a capacidade de suportar incómodos e dificuldades de toda a ordem, de qualquer hora ou em qualquer lugar. É a capacidade de persistir numa atividade difícil, mantendo uma ação tranquila e acreditando que irá conseguir o que quer, de ser perseverante, de esperar o momento certo para certas atitudes, de aguardar em paz a compreensão que ainda não se tenha obtido, capacidade de ouvir alguém, com calma, com atenção, sem ter pressa, capacidade de se libertar da ansiedade”. Fonte: Wikipédia.

Thaís de Campos

Atriz, diretora, professora, produtora, mãe, mulher e alguém que pode e quer crescer junto com você.

Anuncie aqui!
Anuncie aqui!

Receba nossas novidades

Inscreva-se! É bem fácil, basta preencher com as informações solicitadas.

    Nós não fazemos spam. Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento.

    Quer ter sua matéria publicada aqui?

    Envie suas pautas para imprensa@tatianamaximo.com.br, que após aprovação, teremos prazer e colocá-la em nosso blog.

    Quer contratar nossos serviços?

    Sua marca ou evento pode estar sendo divulgado por nossa equipe ou pela própria Tati. Entre em contato com contato@tatianamaximo.com.br